A Magnólia do Convento – 2011


Magnólia Multicentenária do Convento de Nossa Senhora do Desterro ou dos Franciscanos – Monchique (Magnolia grandiflora)A Magnólia do Convento béque-me tá vai nã vai…

– Ó c’pad’ Jôquim, tenho andado im cudados premode àlém a Magnólia do Convento (Magnolia grandiflora). Olho pra ela e béque-me nunca a vi daquela manêra…

Isto era ê cá, uma tarde destas, lambareando com o mê compade Jôquim, os dôs assantados ali à sombra duma f’guêra dele, dêxando passar o tempo. À sombra, é c’m’ quem diz, debaxo dela, que folhas inda nã as tem. E à míngua d’ ôtre assunto mái jêtoso.

Ele, dezer a verdade, até que havia ôtas coisas qua gente bem podia conversar, qu’ isto agora, nã se fala senã na falta de dinhêro pre toda à banda e ôtas parvoêras dessa coisa dos partidos e tal e tal, mái cá a gente os dôs nã se metemos nisso…

– Olhe, tamém tenho levado repáiro que se passa p’ àlém quasequer coisa. O qué nã sê, mái qu’ ela tá com munto má cara, lá isso tá…

Nesse entrementes, parêce o ti ‘Verruma’ – o parente Zé Caçapo – tamém sem nada pa fazer e todo fêtinho pa vir sovinar a gente, cmo é uso dele.

Magnólia Multicentenária do Convento de Nossa Senhora do Desterro ou dos Franciscanos – Monchique (Magnolia grandiflora)Os tróços mái grossos tã a fecar tôdes podridos. E folhas… pôcas já tem e bem marelas…

– Logo agora quê cá vinha de boa avêa pa buber aí um calcesinho dela quo Refóias tevesse paí pa dar à gente… Daquela qu’ ele fez o ano passado… Nã é duma bagaja qu’ ele, ás vezes, usa a dar, que nem se dá bubido… Nem sê d’ adonde é qu’ ele acareô tal abobraja…

– E mecêa que nã viesse logo à pida e com conversas estragadas… Nã trôxe uma garrafinha lá da sua premode quem? Ó tem medo de s’ apresentar com ela?… Nã tem nada im ser pôco mái que frôxa…

– Ai frôxa!… Tomaram vancêas possuir um material daquela quôlideza… Tem vinte e um garantidos… Pra más que pra menes!…

– Atã trazesse-a pá gente ver isso… Mái vomecêa é mái fònica que sê cá o quem…

– Olhem, dêxem lá isso quê cá digo já ali à minha Questóida que traga uma garrafinha da minha e dê uma rodadinha à gente…

Saltô logo o mê compade Jôquim pa atalhar a conversa, nã fosse a gente se marafar p’ ali uns com os ôtes.

Magnólia Multicentenária do Convento de Nossa Senhora do Desterro ou dos Franciscanos – Monchique (Magnolia grandiflora)Inda nã há munto tempo qu’ ela era assim. Foi na era de 2007. No mês de S. João…

– Tava, atão, a gente, munto bem sa senhora boa vida, a falar a respêto da Magnólia do Convento qondo o parente Zé se pôs aqui a matinar com o raça da aguardente… Mái nã les parêce qu’ ela tá aqui tá despachada?…

– Nã me diga uma coisa dessas, home!… Uma arve daquelas com quái quatecentos anos…

– Quatecentos… é c’m’ quem diz… O que tá àlém na tableta é mái de duzentos…

– Atão e quatecentos nã é mái de duzentos?!…

– Nã se estique, parente, qu’ as ciroilas sã curtas…

– Qual o quem?!… Sempe tenho ôvisto dezer que quem na trôxe da Índia foi esse tal imbarcadiço que mandô fazer o Convento e despôs-je-a àlém, nessa ocasião. Ora o Convento foi inagurado… Qondo é qu’ ele foi inagurado, foi im…

– Nã sabe… Já vi que nã sabe!…

– Sê, sa senhora, más agora é que nã m’ alembra… Foi, foi… Olhe, nã me vem o ano à mimóira, mái foi pôcos anos entes da gente se ver livres dos Filipes. Qu’ isso sê ê cá muntíssemo de bem…

– Pôs foi. Foi im 1631. Agora se a Magnólia foi ó não despôsta nessa era é quê cá nã le sê dezer…

Magnólia Multicentenária do Convento de Nossa Senhora do Desterro ou dos Franciscanos – Monchique (Magnolia grandiflora)Agora, olha-se p’ às bandas do Convento e vê-se esta desfortuna…

– Que tenha sido nessa era ó que nã tenha, lá bem velha é ela. E até dá remôrses a qualquer um vê-la assim… S’ esse tal Pero da Silva que a despôs voltasse agora cá e a visse naquela miséira, dava-le uma coisa, pobrezinho…

– Ora dava-le… E, más a más, qu’ ele, tá bem qu’ andava de barco, mái nã era paí um marujo qualquer, c’m’ mecêa disse. O homem, pro jêto, representava ser lá o chefe daquilo tudo na Índia…

– Calhando… S’ ele era o vice-rê, alguma coisa havera de mandar… Mái qondo se vi inrrascado no mar e aprometeu que, se escapasse, fazia o Convento, aí nã le servia de nada mandar…

– Olhe lá, parente Zé… Aí há uns quatro ó cinco anos, nã le tinha já caído uma grandessíssema pernada com o vento?… Tinha, nã tinha?
– Pôs tinha. Era quái do tamanho desta feguêra. Sem tirar nem pôr…

– E ele des que hôve um que a foi lá serrar e carregô-a pa fazer fogo im casa. Nã taria sido vomecêa?…

Magnólia Multicentenária do Convento de Nossa Senhora do Desterro ou dos Franciscanos – Monchique (Magnolia grandiflora)Faz três ó quatro anos, inda dava gosto olhar pra lá…

– Olhe lá, cuda quê sô dos sês ó quem?!… Ê só panho lenha adonde me pertence. E tenho lá munto pre donde escolher nas minhas sobrêras…

– Nã se inzáine, parente Zé!… Ê tava só a prècurar… Más aquilo, calhando, inda dé uma bela manchinha de lenha…

– Atã isso sabe-se…

– E nã les parêce que, se nessa altura, tevessem fêto alguma coisa, nã tinha nada im a arve, agora, tar nôtas condiçons?…

– Sê cá!… Ela já é tã antiga…

– Mái nã se tinha perdido nada im ter dado àlém um jêtinho àquilo, nã era dêxarem andar àlém o gado a estrumar daquela manêra e a arrojar aquela terra toda pra baxo c’m’ dêxaram… Já com o Convento é o mémo. Inda há-de cair dum todo…

– Olhem, mémo assim, inda tenho fé qu’ ela vá arriba… Nã sê que jêto, mái tenho aqui uma coisa que me diz que sim…

– Vai arriba, vai… Ê nã vô é lá pa debaxo dela, entes que me caia uma pernada daquelas im cimba do lombo e arrebente com-migo…

– Lá nisso nã dêxo de le dar os àméns. É preciso munto cudadinho nã vá um homem levar àlém uma tarôcada im forte…


Magnólia Multicentenária do Convento de Nossa Senhora do Desterro ou dos Franciscanos – Monchique (Magnolia grandiflora)Des que tem mái de duzentos anos. Pôs tem. Calhando vêo da Índia há uns quatrocentos… É o que tenho ôvisto dezer…

– Más ê cá, dezer a verdade, o que me dá mái pàxão é ver o vivente más antigo cá da nossa zona desparcer. E sem tampôco a gente saber que moléstia é qu’ ele tem. Inda más essa!…

– Ah isso é certo e sabido. Aquela arve é o vivente mái velho aqui desta serra toda. Nã tenho medo de dezer…

– Sósse aquela sobrêra àlém da Corte Grande ser inda más antiga. Sará?…

– Que jêto?!… Nã pense nisso!… Aquilo é uma sobrêra tamém munto valente, mái mái velha qu’ à Magnólia do Convento?!… Nã é, nã senhora! Cudo ê cá…

– De manêras qu’ o certo, o certo, é que a Magnólia do Convento tá com munto má cara e quem sabe lá o qué que se vai dar com ela. Más, agora, descorré-me aqui uma coisa da cabeça:

Esse tal amigo Pero da Silva nã sê se tá no céu se tá no enferno, mái cudo que teja no céu qu’ o homem fez o Convento e despôs a Magnólia, bem murêce… E, atão, tendo lá pazes com Dés Nosso Senhor ó com um Santo daqueles que mandem qualsequer coisinha, bem podia meter lá um empenho pa ver se a Magnólia inda nã ia desta…

– Faça isso, mê belo amigo Pero da Silva!… Fale aí com quem munto bem le dê jêto e nã dêxe a gente fecar sem a nossa Magnólia que mecêa despôs logo prebaxinho do Convento…

E vomecêas fiquem-se com Dés e até qua gente se veja.

α — ω

Nota: A Magnólia do Convento acabou por secar e morrer sem que nada de útil tivesse sido feito atempadamente para evitar esse ‘desastre’ ecológico e histórico para a nossa Região de Monchique.

Durante alguns anos, restaram o tronco e alguns galhos secos a testemunhar que ela existiu e a avivar a nossa tristeza por sabermos que morreu.

Magnólia Multicentenária do Convento de Nossa Senhora do Desterro ou dos Franciscanos – Monchique (Magnolia grandiflora)Citando o grande dramaturgo Alejandro Casona, ‘as árvores morrem de pé’!…

Será caso para acrescentar agora: depois, são abatidas…Magnólia Multicentenária do Convento de Nossa Senhora do Desterro ou dos Franciscanos – Monchique (Magnolia grandiflora)

Só depois são abatidas…

1 comentário em “A Magnólia do Convento – 2011

  1. vocês são muito engraçados e cada vez que leio o monte saquir farto me de rir ..eu sou da vila de Monchique nasci na rua do açougue e vivi ai até aos meus 23 anos .como todo o monchiqueiro volta muitas vezes.. até a minha mãe ser viva ia ai todos os anos .e nunca falei assim com essa pronúncia só algumas pessoas mais da serra é que falavam mais o menos assim.por isso é um prazer enorme ver a paisagem da minha terra que é linda e mata me muitas saudades que eu tenho dai .muito obrigado por eu ver a parte do convento que eu gosto tanto …

Deixe um comentário